GRANDES VULTOS DA MAÇONARIA GOIANA

 

VENERANDO DE FREITAS BORGES

 

 

VENERANDO DE FREITAS BORGES Primeiro Prefeito de Goiânia

Nascimento: 22/07/1907 em Anápolis GO

Filiação: João de Freitas e Custódia Carolina Borges

Profissão: Jornalista, Professor e Contador

Falecimento: 16/01/1994 em Goiânia GO

 

Vida Política e Parlamentar

Primeiro prefeito de Goiânia, nomeado por Pedro Ludovico em 07.11.1935, mantendo-se no cargo até 05.11.1945.

Secretário da Fazenda, nas Interventorias, de fevereiro de 1946 a abril de 1947, quando Coimbra Bueno toma posse.

Prefeito Municipal de Goiânia, PSD, 1951-1955

Deputado Estadual, PSD, 3.ª Legislatura, 1955-1959

Deputado Estadual, PSD, 4.ª Legislatura, 1959-1963

Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Goiás, nomeado em 1963, ao término da 4.ª Legislatura

 

Outras Informações:

Colaborou com os jornais ‘Correio Official’ e ‘Voz do Povo’, sob pseudônimo.

Diretor e Redator-Chefe do “O Comércio”, jornal que circulou na antiga Capital em 1934.

Um dos fundadores da Associação Goiana de Imprensa.

Diretor dos Diários Associados de Goiás.

Contador do Estado de Goiás.

Superintendente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás – FIEG.

Membro da Academia Goiana de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás.

 

Vida Maçônica(*):

O professor Venerando paralelamente às inúmeras atividades politicas, sociais e culturais, que absorveram a maior parte de seu tempo, não se descuidou dos compromissos assumidos com a Ordem Maçonaria. Assim, viveu mais de meio século vida pública intensa e muito ativa, sempre guiado pelo espírito maçônico, que nunca o abandonou. Essa condição, não exteriorizada, existia no seu íntimo, orientava seus passos, produzia efeitos, mas não era preciso ser conhecida e ele tinha o cuidado de a deixar velada, bem guardada. Pouco gente o sabia maçom.

Iniciado aos 29 anos de idade, quando já era Prefeito da nova Capital de Goiás, ainda em construção, na Loja Simbólica João Braz 1116, de Trindade, a 18 quilômetros de Goiânia, no dia 30 de outubro de 1936. Alcançou o grau de Mestre Maçom no dia 2 de dezembro de 1936.

Na sua longa vida maçônica de 58 anos, Venerando de Freitas Borges foi Ministro do Supremo Tribunal do Grande Oriente do Brasil e do Tribunal de Contas dessa Potencia, em Brasília.

Pelos relevantes serviços prestados à Ordem, recebeu o diploma “Honra quem Honra’, em 20 de agosto de 1983; o título honorífico de Benemérito da Ordem, pelo ato n. 63, de 15 de maio de 1986; a Condecoração da Estrela da Distinção Maçônica, pelo Ato n. 65, e pelo Ato n. 66, a Condecoração da Cruz da Perfeição Maçônica, ambos de 15 de maio de 1986.

Pelo Ato n. 968, de 20 de março de 1990, o Grande Oriente do Brasil lhe concedeu a Medalha Comemorativa do Centenário da Proclamação da República. Em 15 de junho de 1993, o Grão-Mestrado Geral prestou-lhe Homenagem Especial, pelo Ato n. 282.

Faleceu no dia 16 de janeiro de 1994, deixando gravadas na história da Maçonaria as marcas de suas passadas firmes e resolutas.

* Texto tirado do livro Antologia 2000 do V Concurso de Contos Prof. Venerando de Freitas Borges promovido pela Grande Secretaria de Educação e Cultura do Grande Oriente do Estado de Goiás, tendo como secretário o irmão Fausto Rodrigues do Valle com o apoio do Grão Mestre Estadual Alcides Luiz de Siqueira.

 

Voltar ao início

 

Abel Tolentino
Webmaster