LOJA MAÇÔNICA AURORA DE GOIÁS 1393

Nome: AURORA DE GOIÁS Nº 1393
Data da Fundação: 31/05/1954
Endereço: RUA 218 NR. 220 Bairro: LESTE UNIVERSITÁRIO
Cidade: GOIÂNIA - GO  Cep: 74.063-1100
Sessão: SEGUNDA Rito: ESCOCÊS

Títulos:
26/10/2007 - Cinqüentenário do GOEG
13/10/2006 - Lealdade Maçônica
25/05/2004 - Grande Benfeitora da Ordem
14/10/1998 - Dedicação Maçônica
29/05/1984 - Benfeitora da Ordem


Estandarte da Loja Maçônica Aurora de Goiás 1393

HISTÓRIA DA LOJA MAÇÔNICA AURORA DE GOIÁS

A Loja Maçônica “Aurora de Goiás” foi fundada no dia 31 de maio de 1954, sob os auspícios do Grande Oriente do Brasil, por 33 maçons, reunidos na residência do Irmão Aryowaldo Tahan.

Dessa plêiade de bravos irmãos, faziam parte: Ademar Mendonça, Alberto Rassi, Antônio Passos Barbosa, Antônio Jorge Azzi,Aryowaldo Tahan, Arione de Moraes, Armogaste José da Silveira, Artur da Cunha Bastos Junior, Carlos Machado de Araújo, Divino José de Oliveira, Enio Carramaschi, Francisco Pinheiro da Silva, Gumercindo Inácio Ferreira, Geverson Mendonça Ribeiro, João de Paula Teixeira Filho, Joaquim Brandão, José Cândido da Silva, José de Araújo, José Miguel Thomé, José Mota dos Reis Pessoa, José Luiz Ângelo Milazzo, Luiz da Glória Mendes, Luiz Rassi, Mussi Jorge Rassi, Nagib Daher, Odorico Nery, Oscar Barbosa de Melo, Silvio Berto e Marion Gomes.

Foram mentores da fundação da Loja Maçônica: Francisco Pinheiro da Silva, José Cândido  da Silva, Jorge Neme Saliba e Luiz da Glória Mendes.

Por ostentarem, quase todos, títulos de cursos superiores, esta Loja Maçônica foi cognominada de “Loja dos Doutores”, título que hoje (1986) já não ostenta mais, não pelo fato de lá não mais existir muita gente formada em nível superior, mas por ter caído em desuso e foi bom esse esquecimento, pois que na Instituição Maçônica não deve existir distinção de graus, de cargos ou qualquer outra natureza, dando seguimento à Trilogia Maçônica: Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

A diretoria provisória, que regeu os destinos da Loja no período de 31 de maio de 1954 a 21 de março de 1955 foi: Venerável-Mestre - Carlos Machado de Araújo; 1º Vigilante - José Camilo de Oliveira; 2º Vigilante - Luiz Rassi; Orador - Divino José de Oliveira; Secretário - José Cândido da Silva.

Fundada a Loja, as suas primeiras sessões se realizaram no Consultório do Dr. José Noronha e no Foto Studio de Silvio Berto. Não dispondo de prédio próprio, “Aurora de Goiás” sempre contava com a boa vontade de suas co-irmãs, para suas atividades. Assim é que os obreiros de “Aurora de Goiás”. De outubro de 1954 a dezembro de 1954, reuniam-se no Templo da Loja Maçônica “Asilo da Acácia”; de dezembro/54 a fevereiro/55, no Templo da Loja Maçônica “Adonhiram” (Grande Loja Maçônica), de fevereiro/55 a abril/64, no Templo da Loja Maçônica “Liberdade e União”; de abril/64 até 1984, no Templo da Loja Maçônica “Ordem e Progresso II”. Em 1984 passou a funcionar definitivamente em seu Templo próprio.

A regularização da Loja data de 10/01/1955, mas seus Estatutos foram aprovados somente em 31/03/1973, pelo Ilustre Conselho Estadual do Grande Oriente do Estado de Goiás.

A primeira diretoria eleita, para o período de março/55 a junho/56 tinha como Venerável-Mestre o Irmão Aryowaldo Tahan. Após esse período, foram Veneráveis:

Período Venerável Período Venerável
1956/57 Aryowaldo Tahan 1957/58 José Pereira de Andrade
1958/59 José Mormanha de Oliveira 1959/60 Divido José de Oliveira
1961/62 Gumercindo Inácio Ferreira 1962/63 William Jabur
1963/64 Ascendino Celestino da Silva 1965/66 José Cândido da Silva
1966/67 José Dias Fiadeiro 1967/69 Iedo Ranulfo Lobo
1969/71 Orion da Fonseca 1971/73 Orion da Fonseca
1973/75 Iedo Ranulfo Lobo 1975/77 Silvio Berto
1977/79 Silvio Berto 1979/81 Silvio de Azevedo Farias
1981/83 Silvio de Azevedo Farias 1983/85 Rômulo Chaul
1985/87 Rômulo Chaul 1987/89 Heremnius Ferreira Barbosa
1989/91 Gaspar Pereira Martins 1991/93 Franklin Silva Brandão
1993/95 Oscar Hugo Monteiro Guimarães 1995/97 Oscar Hugo Monteiro Guimarães
1997/99 José Alves Pereira 1999/01 Delzito Souza Conceição
2001/03 Ronaldo Rodrigues Ferreira 2003/05 Ronaldo Rodrigues Ferreira
2005/07 José Alves Pereira 2007/09 José Alves Pereira
2009/11 Olímpio de Oliveira 2011/13  

*Dados atualizado com o site da Loja Aurora de Goiás

Quando de sua fundação a Loja adotou o Rito Adonhiramita, mas logo depois, a 26/12/1955, passou a adotar o Rito Escocês Antigo e Aceito.

O imóvel, onde está construído o Templo da Loja, foi adquirido por Cr$ 25.000,00 (vinte e cinco mil cruzeiros novos), em 26/12/1972. Constava da escritura, o terreno, um barracão comercial e um barracão residencial. É interessante notar que ali funcionou uma máquina de beneficiar arroz, e, posteriormente, uma marcenaria, alugada por um irmão do quadro da Loja. Foi de indicação desse irmão, o Oscar Henrique de Souza, a origem da compra do imóvel. Alguns irmãos, como o próprio Oscar, Oguimar José Vicente, Elbio Marques Alvarenga, e Darcy Dias de Araújo, emprestaram o dinheiro para a compra e posteriormente fez-se a cotização geral entre os demais irmãos.

Em meio ao emaranhado do tempo, junto com a fundação da Loja Maçônica, surgiu, no passado, a fundação do Clube 31 de Maio, o qual deu lugar, o presente, à fundação da Associação Fraterna Feminina da “Aurora de Goiás”, que distribui gêneros alimentícios de primeira necessidade e cestas natalinas aos pobres. Todas as quartas-feiras, à tarde, nossas cunhadas se reúnem para confeccionar roupas aos pobres.

Na atualidade (agosto/86), a Loja acha-se bem representada nos três Poderes Maçônicos: 1) Tribunal de Justiça: Irmão Ascendino Celestino da Silva; 2) Grão-Mestre Adjunto: Irmão Ovídio Inácio Ferreira; 3) Deputados Federais: Irmãos Silvino Rodrigues e José Gonçalves Monteiro; 4) Deputados Estaduais: Silvio de Azevedo Farias e Darcy Dias de Araújo; 5) Ilustre Conselho Estadual: Iedo Ranulfo Lobo e Jalles Ferreira.

Texto publicado no jornal da Poderosa Assembléia Estadual Legislativa, edição nº 09 de 04 de outubro de 1986, e atualizado pelo site da Loja Aurora de Goiás

 

“OS QUARENTA ANOS DE FUNDAÇÃO DA LOJA MAÇÔNICA “AURORA DE GOIÁS” E “RESUMO DE SUA HISTÓRIA”

Irmão MÁRCIO ANTÔNIO SANTANA
Dezembro de 1995

“Dedico este simples trabalho, aos abnegados Irmãos Fundadores; aos Irmãos que passaram pela nossa Loja; àqueles que hoje sustentam suas colunas e à geração futura de Maçons que há de vir e que haverão de dar continuidade à esta obra tão importante, construída com luta, dedicação e amor à causa Maçônica”.

Comemoramos no ano de 1994, os 40 anos de fundação da nossa querida Loja “Aurora de Goiás”.

Quarenta anos se passaram deixando bem longe, ofuscado pelo tempo aqueles dias tão difíceis, que tudo fazia crer no esmorecimento, se transformar como que seiva milagrosa a alimentar a esperança de ver um dia sua consolidação para poder cumprir o juramento feito entre os homens, tendo o Grande Arquiteto do Universo por testemunho.

Quarenta anos, desde que aqueles valorosos trinta e três Irmão se propuseram, armados com o Símbolo do trabalho, a busca do “justo e perfeito”. Alguns deles já partiram para o Oriente Eterno; outros o destino os levou para outras plagas e outros ainda em nosso meio, residindo até mesmo neste Oriente. Necessário é, que lhes façamos justiça, pois, a própria natureza nos ensina que em tudo há o ciclo de vitalidade, e que em tudo deve haver renovação.

Toda evolução é conseqüência de ações e reações e, a “AURORA DE GOIÁS ” é uma resultante deste fenômeno.

Irmãos de diversas Lojas, possuídos de altos princípios maçônicos, resolveram fundar uma “Aurora” Maçônica, onde pudessem dar vazão aos seus truncados desejos de Irmandade.

Como foi fundada a Loja “Aurora de Goiás”?

A idéia de fundar uma nova Loja onde ao par de arregimentar estes Irmãos entusiastas com a Ordem, e procurar além da parte moral, a elevação cultural e material da Maçônica, devemos aos Poderosos Irmãos: José Cândido da Silva, Francisco Pinheiro da Silva, Luiz da Glória Mendes e Jorge Neme Saliba.

Este foi o “quadriunvirato”, que teve a inspiração de fundação de uma nova Oficina, concretizaram-na, agrupando os nomes de 33 Irmãos, iniciando assim uma nova “ célula maçônica ” com um universo simbólico de velhos e experimentos Maçons, com o firme propósito de uma renovação na Ordem.

Os trinta e três Irmãos que tiveram a felicidade de fundar esta profícua Loja foram: Ademar de Mendonça, Alberto Rassi, Antônio Passos Barbosa, Antônio Azzi, Aryovaldo Tahan, Aryone de Moraes, Aryone Póvoa, Armogaste da Silveira, Arthur da Cunha Bastos Jr., Carlos Machado de Araújo, Divino José de Oliveira, Enio Carramaschi, Francisco Pinheiro Silva, Geverson Mendonça Ribeiro, Gumercindo Inácio Ferreira, João de Paula Teixeira Filho, Joaquim Brandão, Jorge Neme Saliba, José Camilo de Oliveira, José Cândido da Silva, José de Araújo, José Miguel Tomé, José Mota Reis Pessoa, José Normanha de Oliveira, José Pereira de Andrade, Luiz Ângelo Milazzo, Luiz da Glória Mendes, Luiz Rassi, Mussi Jorge Rassi, Nagib Daher, Odorico Nery, Oscar Barbosa de Melo, e Silvio Berto.

E assim com um grupo tão fortalecido por estes Valorosos Irmãos e partindo de Goiás a idéia de uma nova “Aurora” na Maçonaria, não poderiam ter escolhido um nome mais adequado e belo do que “AURORA DE GOIÁS”.

A semente estava lançado! Sonho utópico? Caminhada Difícil? Nada importava, pois qualquer sacrifício seria a bem de nossa Ordem, pois os “homens passam e a Maçonaria fica”.

E assim foi. Local para se reunirem não tinham. Mas isto não os desanimavam.

E no dia 31 de maio de 1954, a Loja Maçônica “Aurora de Goiás” realizou sua primeira sessão na residência do Irmão Aryovaldo Tahan, onde foi escolhido como seu primeiro Venerável o Pod.'. Ir.'. Carlos Machado de Araújo.

Desta forma estava fundada a Loja Maçônica “Aurora de Goiás” sob os Auspícios de Grande Oriente do Brasil.

Autorizada a funcionar como Loja Regular, por brevê datado de 10 de Janeiro de 1955 no Rito Adonhiramita. Posteriormente, passou a funcionar no Rito Escocês Antigo e Aceito, de conformidade com o novo título constitutivo datado de 26 Dezembro de 1955, mantendo-se neste mesmo Rito até os dias de hoje.

As Reuniões eram realizadas semanalmente em locais diferentes, como se ainda estivessem trabalhando na clandestinidade como na Idade Média. Mas a verdade, era a falta de um local próprio para se reunirem. Assim, qualquer lugar servia, como por exemplo o Studio Foto Berto, o consultório médico do Ir.’. José Normanha de Oliveira, ou seja bastava que pudessem bater o malhete “do justo e perfeito” mantendo assim acesa a pira que haveria de iluminar a meta daqueles corajosos Irmãos.

E assim continuaram se reunindo, até o dia em que receberam o convite da Loja "Asilo da Acácia". O convite foi aceito penhoradamente e naquele Templo por muitas sessões, a Loja Maçônica “Aurora de Goiás” pode acertar seus primeiros passos, cuja primeira reunião aconteceu em Outubro de 1954.

Porém, tendo em vista a distância da Loja “Asilo da Acácia” que ficava em Campinas, em relação onde residiam a maioria dos Irmãos, e ainda como os meios de transporte da época não eram tão fáceis, houve a sugestão do Ir.’. Jorge Neme Saliba para que nossa Oficina passasse a se reunir na Loja “Adonhiram”, para o que, o Ven.’. Carlos Machado de Araújo nomeou uma comissão para tratar do assunto.

Tendo o pedido de nossa Loja sido aceito, transferiu-se nossos trabalhos para o Templo da Loja “Adonhiram ”, cuja primeira sessão se deu em 13 de Dezembro de 1954.

Vale lembrar, que esta Loja, que agora nos acolhia era da “Grandes Lojas”, dando guarida a uma Loja do Grande Oriente, numa grande exemplo de verdadeira fraternidade maçônica.

Na ordem do dia da sessão de 24 de Janeiro de 1955, foi lida a prancha da Loja “Liberdade e União” oferecendo seu Templo para funcionamento de nossa Loja. Após discussão, a matéria proposta foi aprovada por unanimidade, ficando ainda decidido que nossa Loja passaria a funcionar naquele Templo a partir de 07 de Fevereiro de 1955.

Nesta sessão vários Irmãos discorreram sobre a instalação do Grande Oriente do Estado de Goiás, que já estava criado segundo palavras do Ir.’. Divino José de Oliveira, sendo ainda sugerido por este Ir.’. que a Loja “Aurora de Goiás” liderasse o movimento desta instalação.

Era ainda o Ven.’. Mestre o Ir.’. Carlos Machado de Araújo como membro da primeira Diretoria Provisória que foi de 31 de Maio de 1954 até 20 de Março de 1955, quando fora eleita a primeira Diretoria Oficial liberada pelo Ven.’. Mestre Aryovaldo Tahan.

E ainda no Templo da Loja “Liberdade e União”, no qual nossa Loja trabalhou até 20 de Abril de 1964, exerceram o cargo de Venerável, os seguintes Irmãos sucessivamente: Luiz da Glória Mendes, José Cândido da Silva, José Pereira de Andrade, José Normanha de Oliveira, Divino José de Oliveira, Silvio Berto, Gumercindo Inácio Ferreira, William Jabur e Ascendino Celestino Silva.

E foi na administração deste último e por motivo do início da construção do Edifício Liberdade e consequentemente de seu novo Templo, que nossa Loja teve novamente que se transferir de local.

E assim, em 27 de Abril de 1956, nossa Oficina foi fraternalmente acolhida pela Loja “Ordem e Progresso II” realizando naquela data sua primeira sessão e ali permanecendo até o mês de Abril de 1977 quando finalmente mudamos para o nosso próprio Templo.

É importante lembrar que mesmo com tantas dificuldades os Irmãos não desanimavam e a luta em prol da consolidação da querida “Aurora de Goiás” continuava e assim em 02 de Abril de 1956 fora aprovado o Regimento Interno de nossa Oficina, tendo o mesmo sido assinado pelos seguintes Irmãos:

José Normanha de Oliveira – Venerável Mestre, Silvio Berto – 1° Vigilante, Antônio Passos Barbosa – 2° Vigilante, Carlos Machado de Araújo – Orador, Aryovaldo Tahan – Secretário, José Miguel Tomé – Tesoureiro, e Nagib Daher – Chanceler

Sendo que o Estatuto da nossa Loja só fora aprovado em 19 de Fevereiro de 1973 pelo Conselho Estadual da Ordem e registrado no Cartório de Registro de Pessoas Físicas, tendo o documento original sido assinado pelos seguintes Irmãos:

Orion da Fonseca – Venerável Mestre, Iêdo Ranulfo Lôbo 1° Vigilante, Silmon Abadio Pinto – 2° Vigilante, e Manasses Borges – Tesoureiro.

Mas e o nosso Templo como fora adquirido?

Durante os primeiro 23 anos de existência de nossa Loja, Muito se falava da necessidade de se conseguir um Local próprio.

Porém, somente em 29 de Maio de 1972 assistiu-se o Início da coordenação de esforços para concretizar aquela idéia.

Nesta sessão presidida pelo Ven.’. Mestre Orion da Fonseca, o Ir.’. José Dias Milhomens lembrou do aniversário de nossa Loja que se aproximava e lamentou ao mesmo tempo, a falta de um prédio próprio, sugerindo uma cotização de “mil cruzeiros ” para cada obreiro para darem início a um plano de construção, sendo a proposta aprovada.

Daí, na sessão de 21 de Agosto de 1972, fora nomeada uma comissão para a escolha de um terreno, que pudesse ser comprado ou quem sabe até mesmo doado.

Na sessão seguinte, o Ir.’. Silvio de Azevedo Farias, como membro da referida comissão, informou os Irmãos da existência de um terreno no Setor Norte Ferroviário e que atendia os interesses da Loja.

Esta informação foi passada ao Ir.’. Silvio A. Farias, pelo Ir.’. Oscar Henrique de Souza, o qual era amigo do Irmão que alugava o referido imóvel e que freqüentava nossa Oficina na época.

E foi, portanto desta forma, que finalmente foi consumada a compra do imóvel.

Vale lembrar, que naquele terreno, funcionavam respectivamente, uma máquina de arroz e uma marcenaria.

E para fazer justiça, não poderíamos deixar de mencionar o gesto de grandeza maçônica de alguns Irmãos, como o próprio Oscar Henrique de Souza, Oguimar José Vicente, Élbio Marques Alvarenga e Darcy Dias de Araújo, que emprestaram o dinheiro à Loja para a compra da área, sendo que posteriormente é que houve a cotização entre os demais obreiros.

E assim, através da Escritura Pública passada no Tabelião do imóvel onde hoje estamos instalados. E, em 08 de Outubro de 1973, o poderoso Ir.’. Izidoro Dias Lopes Nascimento consegue o registro da referida escritura.

Ocorre que, com o advento do início da constrição do Palácio Maçônico do Grande Oriente do Estado de Goiás, alguns Irmãos optaram pela compra em condomínio naquela obra, deixando assim de lado a idéia de construção de nosso Templo, ficando assim decidido a possível venda de nosso imóvel para pagamento de nossas parcelas no Palácio Maçônico.

Mas, como o Grande Oriente do Estado de Goiás, após estudos, não encontrar uma fórmula para o condomínio, aconteceu que, na sessão do dia 09 de Agosto de 1976 fora aprovado em tornar sem efeito a idéia da compra no Palácio Maçônico e resolvido as imediatas providências para a construção de nosso Templo próprio, nomeando imediatamente uma comissão de construção.

À firme e decidida direção do Ven.’. Mestre Silvio Berto devemos a primeira etapa de reforma de nosso Templo. Dele sempre vinha às palavras de ânimo e, insistentemente dizia aos Irmãos: “Vamos construir nosso Templo!” “Ajudemo-nos aos outros!”. E lembrava sempre da responsabilidade de cada obreiro.

E em 31 de Janeiro de 1972, nosso Templo já estava em condições de receber os móveis, sendo que vários deles foram comprados e alguns doados pelo próprio Ven.’. Silvio Berto.

E na sessão de 04 de Abril de 1977, o Ven.’. Mestre Silvio Berto anunciou que aquela seria a última sessão de nossa Loja, no Templo da co-irmã “Ordem e Progresso II”, onde por 13 anos aqueles abnegados Irmãos nos hospedaram, na mais pura e sincera fraternidade.

E finalmente em 11 de Abril de 1977, realizou-se a “PRIMEIRA SESSÃO” em Templo próprio. Os esforços dos obreiros de “Aurora de Goiás” foram compensados pela satisfação de verem seu sonho realizado e pela alegria de verem presentes grande número de Irmãos visitantes, que foram levar o benfazejo calor de suas fraternais manifestações.

E assim, nossa Loja funcionou até o ano de 1983. Nesta época nossa Oficina era administrada pelo Ven.’. Mestre Rômulo Chaul, sendo que este e os demais Irmãos já percebendo a situação em que se encontrava o nosso Templo, preocuparam-se em remodelá-lo.

Desta forma a pedra bruta da Maçônica Operativa “AUROREANA”, fora polida. E, da união de todos os obreiros e graças ao entusiasmo do Ven.’. Mestre surgiu um novo Templo. Com telhado novo, piso interior do Templo também trocado e mais um aparelho de ar condicionado foi ali instalado.

Dentro do Templo uma rica pintura ritualística surgiu. Até a velha porta da entrada do Templo fora substituída por outra, artisticamente trabalhada por um habilidoso artesão. Novas instalações elétricas e novas luminárias deram mais vida ao novo Templo.

O ânimo novamente se apossou de todos os Irmãos. Seus fundadores olhavam com orgulho o resultado de um trabalho que iniciaram no passado com tanta dificuldade.

Mas, os anos foram passando, em 1987 assumiu a administração da Loja, o Irmão Heremnius Ferreira Barbosa, como Venerável Mestre. E este tinha consigo uma meta a cumprir. E graças ao seu firme e determinado propósito, com muita luta e com a ajuda dos obreiros da Loja, foi construído o nosso Salão de Festas.

Local aprazível, onde a partir daí, passamos a realizar nossos eventos sociais, além de abrigar a “AFFAGO”, onde nossas cunhadas tinham agora um local para se reunirem e trabalharem em prol dos menos favorecidos.

 


Abel Tolentino
WebMaster