Loja Maçônica Luz no Horizonte

Fechamento da Loja de Mesa

Cântico III
ou

Explicação da Maçonaria e dos Emblemas

Sobre a ária do vaudeville de Epicuro


I

Sábios que o universo contempla,
Filósofos que o iluminais, (1)
Semi-deuses, entrai neste templo,
Em todos os nossos segredos penetrai;
Para vós, de nossos maiores mistérios
Devo tirar o véu espesso
Que os esconde aos homens vulgares
E no-los conserva perfeitos.

 

II

Em nossos templos tudo é símbolo;
Todos os preconceitos são vencidos;
A maçonaria é a escola
Da decência e das virtudes;
Aqui domamos a fraqueza
Que degrada a humanidade,
E a chama da sabedoria
Conduz-nos à volúpia.

 

III

O compasso demonstra um coração justo,
Tão necessário a todo Maçom;
Dos aprendizes a pedra bruta
Simboliza nossas paixões;
O nível, o prumo e o esquadro
São sabedoria, força, beleza;
E o emblema da luz
Anuncia a Divindade.

Fim da Loja de Mesa

(1) Cântico feito no dia em que Voltaire foi recebido Maçom,
na Loja das Nove Irmãs.

 

Página Anterior

Próxima Página

Abel Tolentino
Webmaster