Grande Oriente do Brasil
Grande Oriente do Estado do Rio de Janeiro

 

Eduardo Gomes de Souza

Eduardo Gomes de Souza

O Rito Brasileiro de Maçons Antigos, Livres e Aceitos

 

É muito comum quando tratamos do RITO BRASILEIRO, ouvir alguns Irmãos afirmarem ser o Rito mais patriota dos praticados no âmbito do Grande Oriente do Brasil, realmente o RITO BRASILEIRO é o que traduz, sem qualquer dúvida, o espírito do Povo, ou melhor, dos Maçons Brasileiros, porem devemos considerar que todos os Ritos inspiram e buscam inculcar nos seus seguidores o Amor a Pátria, o cumprimento inflexível do Dever e a responsabilidade social dos maçons para com a humanidade.

Todos os Ritos procuram, através de seus ensinamentos, levarem os maçons a uma reflexão sobre a trilogia que fundamenta a própria essência da Maçonaria: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Existe uma maior lição de patriotismo que a representada neste triângulo, base ideal de qualquer sociedade e suas relações intrínsecas.

O que faz então com que os Maçons associe o Patriotismo ao RITO BRASILEIRO? Vamos tentar entender o porquê, buscando uma síntese da história do RITO BRASILEIRO.

Um grande Maçom e brasileiro, o Soberano Grão-Mestre LAURO SODRÉ, sonhou com um Rito que fosse a expressão do espírito dos Maçons Brasileiros e unindo-se a outro grande Maçom e brasileiro, o Soberano Grão-Mestre NILO PEÇANHA, através do Decreto 500, em 1914, fundou o RITO BRASILEIRO. O Rito nasceu, portanto, da vontade de que fosse criado um Rito para os Maçons Brasileiros, não que os Ritos que vieram da Europa, como o Adonhiramita, o Francês Moderno, o Escocês Antigo e Aceito e o de York, fossem inadequados aos Maçons Brasileiros, mas era desejo daqueles pioneiros, a criação de um Rito que fosse o espelho da Alma do Maçom Brasileiro, um Rito que colocasse o Homem como centro da história e não como um mero protagonista.

Um Rito renovador que buscasse o desenvolvimento do Homem e o Progresso da Humanidade, o desenvolvimento nacional através do estudo e da busca de soluções para os principais problemas sociais que já incomodavam a Maçonaria daquela época. O RITO BRASILEIRO, não foi criado para substituir os demais Ritos praticados no âmbito da Maçonaria Brasileira, mas, tomando por base exatamente esses Ritos que serviram para criar o Espírito Maçônico Brasileiro, é uma opção a mais aos Maçons, aqueles que buscam encontrar na Maçonaria uma visão desenvolvimentista e progressista da sociedade brasileira e um estudo dos problemas que impedem esse progresso e suas possíveis soluções.

Mas o Rito adormeceu, e somente em 1968, através Decreto 2080, foi reimplantado sob a orientação firme e segura do Soberano Grão-Mestre ÁLVARO PALMEIRA, que segundo conta o Eminente Grão-Mestre JOSÉ COÊLHO DA SILVA, afirmou categoricamente: "Vou reimplantar de forma definitiva o Rito Brasileiro de Maçons Antigos, Livres e Aceitos em 33 (trinta e três) graus, como expressão máxima da Maçonaria renovada".

ÁLVARO PALMEIRA, partiu então para um trabalho incansável, organizar e estruturar o Rito, inicialmente dedicou-se a base, aos três graus simbólicos, onde desenvolveu de forma ortodoxa a tradição e os postulados maçônicos universais, necessários à regularidade universal do Rito e ao aperfeiçoamento moral e cultural do Maçom. Contudo na formulação dos graus filosóficos procurou levar os Maçons ao Estudo, Análise e Busca de Soluções dos grandes Problemas enfrentados pela humanidade, em especial aqueles afetos aos interesses da Pátria, mostrando a necessidade da evolução social, como forma concreta do bem estar dos povos. Procurou também, seguindo os postulados maçônicos, afastar dos graus superiores a superstição em todas suas formas, inclusive a religiosa, buscando a Fé Racional, fundamentada na Teologia, como expressão da característica Teísta do Rito.

Para alcançar esses objetivos fundamentais, o RITO BRASILEIRO desenvolve nos graus filosóficos uma estrutura caracterizada pela busca do desenvolvimento social do Homem, através do estudo e solução dos problemas enfrentados pela humanidade, para tal estruturou estes graus de forma que nos graus 4 ao 18, procura analisar o Homem como Indivíduo, estudando os valores sociais, culturais e morais, a pratica individual do bem, tendo como objetivo final a Perfeição Humana; nos graus 19 a 30, busca a análise do Homem como Ser Social, em suas intrincadas relações psicossociais, através do estudo das atividades humanas relacionadas basicamente ao trabalho, a agricultura, a indústria, ao comércio, a economia e a justiça, fundamentando-se nas ciências, nas religiões e na filosofia, buscando alcançar os meios para justa distribuição dos bens sociais, criando bases sociais seguras que conduzam a Pátria a Paz, a Ordem e ao Bem Estar Social; nos 31 e 32, o Maçom é conduzido à análise do Homem como Cidadão, os Guardiões do Bem Público e do Civismo buscam, através do estudo da organização e estrutura das Nações, compreenderem os princípios basilares da Ordem Pública e Social, analisando as diversas expressões da Liberdade do Homem e dos Povos, dos Direitos e Deveres individuais e sociais, da prática da Política como forma de concretização dos objetivos nacionais e garantia da democracia, e do Civismo como expressão máxima do amor a Pátria; finalmente no grau 33 o Maçom é conduzido à imagem do Homem Ideal, síntese de toda esta trajetória, o Servidor da Ordem e da Pátria, não há maior Honra que Servir aos seus Semelhantes, a nossa Ordem e a Pátria.

Concluindo, esperamos haver conduzido os Ilustres Irmãos, neste curto passeio pelo RITO BRASILEIRO, a análise e possíveis conclusões do porque de muitos Irmãos associarem o RITO BRASILEIRO ao Patriotismo. Na verdade o objetivo fundamental do Rito é a formação do Maçom, do Homem, de seu tempo, preocupado com os problemas que afetam a Humanidade, em particular com a sociedade de que ele faz parte, que é capaz de buscar nos ensinamentos do passado, com as devidas atualizações, o conhecimento necessário para solução dos problemas atuais. Um Maçom preocupado com o bem estar público e social, disposto ao combate a miséria, a imoralidade na gestão do bem público e a opressão social em quaisquer de suas formas alienantes e perversas, e a lutar pelo desenvolvimento social através da educação, da melhor distribuição de renda e do direito inalienável ao trabalho como fonte asseguradora da manutenção do indivíduo e de sua família.

O objetivo do RITO BRASILEIRO é formar UM HOMEM, UM BRASILEIRO, UM MAÇOM JUSTO E PERFEITO.


Eduardo Gomes de Souza
Grau 33, Membro Extranumerário do Supremo Conclave do Brasil do
Rito Brasileiro de Maçons Antigos, Livres e Aceitos e Grão-Mestre Adjunto do GOERJ

 

Voltar à página principal

Abel Tolentino de Oliveira Junior
Loja Maçônica Luz no Horizonte 2038
Goiânia  -  GO  -  Brasil